terça-feira, 26 de março de 2013

Os dois brotos de orquídea


No nosso vaso de orquídea haviam algumas flores abertas e dois botões para abrir. Um deles se abriu em uma linda e delicada flor. E o outro secou, caiu, morreu.
Depois de ter passado em pouco tempo do sonho ao pesadelo com você, percebi que poderia escolher ser um dos botões. Poderia desabar, secar completamente e matar tudo de lindo que ali vivi, ou poderia me readaptar, me abrir, florir. E foi a segunda escolha que fiz. E fazendo esta escolha, percebi que poderia ir além. Na verdade, eu percebi que poderia ser os dois botões. Uma parte de mim havia morrido ali, a parte que não confia em homem, que tem medo de relacionamentos, que não se valoriza. Essa parte secou e caiu. E outra parte em mim se abriu, linda e delicadamente, a confiança em mim mesma e em Deus floriu, a certeza de que quero viver um relacionamento profundo, de que o futuro dos meus sonhos sou eu quem faço agora, de que mereço um grande e verdadeiro amor, tudo isso se abriu em mim.
Depois de um longo e tenebroso inverno, o Amor se abriu como uma flor!
Viva a primavera da vida!!!

"Viva e ame. E ame total e intensamente - mas sem nunca ir contra a liberdade. A liberdade deve continuar sendo um valor supremo." Osho

"As pessoas acham que amor é uma espécie de monopólio, de possessividade - sem entender um fato simples da vida: no momento em que você possui um ser vivo, você o mata.
A vida não pode ser possuída. Você não pode segurá-la nas mãos. Se quiser tê-la, você terá que deixar as mãos abertas." Osho

8 comentários:

  1. Apesar de comentar pouco, leio sempre seus posts e amo a sensibilidade de suas escolhas. Mas há algumas semanas eu tenho escrito um comentário mentalmente pra você que acabei não publicando - estava com saudades dos textos escritos por você. E eis que minha semana começa com seu retorno ao blog! Abençoada minha semana! E abençoada você que escolheu sorrir e confiar no que Deus tem reservado pra você! Bjs, Marcinha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah linda Marcinha!!!! Muito obrigada. Minha semana já começa muito bem e com um sorriso no rosto lendo seu comentário. Beijos

      Excluir
  2. Adorei Adri. Gostei de conhecer seu blog com um texto tão sensível. Parabéns!
    Denise Baêta Oliveira

    ResponderExcluir
  3. Anonimo
    Puxa!!! Já tentei 3 vezes fazer um comentário e eles não foram...Vamos ver agora.,Ontem eu escrevi sobre o "toque macio" dos dedos sobre teclas revestidas de marfim e resina sintética..Depois de ler o texto que você postou, conclui que o som do silencio de olhar para as orquídeas que você citou é igual ao som tirado de teclas como eu narrei. Ambas as figurações conduzem ao amor, ao carinho, ao respeito e a sensação "divina", que é presente do CRIADOR, de PAZ. A PAZ que precisamos para decidir do nosso futuro, das nossas vidas..Que bom que voce optou por continuar vivendo intensamente e com o seu coracao batendo num compasso sincopado que permita que dedos magicos e de toque macio possam extrair do seu coracao sons ~Divinos~. DEUS a proteja e me de coragem para bisbilhotar sempre o seu Blog...Bj!
    Jose Carlos Santos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agora finalmente chegou o comentário, José Carlos. Obrigada por sua persistência. Fico feliz com sua visita e com seu comentário (macio e harmonioso). Volte mais vezes para bisbilhotar! Beijos

      Excluir
  4. Lindo amiga. E TB fiquei feliz com as descobertas e novas possibilidades. BJ enoooorme

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada amiga!!! beijos com saudades

      Excluir